Neverwinter, A Jóia do Norte

Uma das cidades mais importantes do norte da Costa da Espada, Neverwinter sempre foi considerada um grande centro de civilização, comércio e cultura na região conhecida como a Fronteira Selvagem.

Neverwinter foi fundada em 87 DR (Year of the Hoar Frost), sendo denominada inicialmente Eigersstor. Seus primeiros habitantes foram elfos vindos de reinos como Iliyanbruen e de humanos da cidade de Illusk, descendentes do antigo império arcano de Netheril. A cidade cresceu desde então e, mais de mil e trezentos anos depois, tornou-se um respeitado refúgio de civilização ao norte de Waterdeep.

468px-Sword_Coast_North2.jpg

Seu nome atual (Neverwinter – Inverno Remoto) é fruto de um efeito mágico bastante raro: em que pese o fato da cidade estar localizada em uma região temperada, conhecida por seus invernos rigorosos e nevascas intensas em vários meses do ano, sua localização próxima ao Monte Hotenow (e ao vulcão que esteve adormecido por dezenas de anos), que por sua vez é habitado por elementais e outros seres oriundos do Plano Elemental do Fogo, fazem com que o rio que corta a cidade e a floresta próxima, que também compartilham o mesmo nome da cidade, mantenham um clima bastante ameno e quente na área, impedindo que o inverno congele o rio, a floresta e mesmo a cidade, que passou a ser chamada de Neverwinter por conta desse efeito mágico e climático.

neverwinter_destroyed.jpg

Acontecimentos recentes

Mesmo com o último grande cataclisma que afetou os Reinos, decorrente da morte da deusa da magia e advento da Spellplague (Praga Mágica), Neverwinter acabou passando, senão ilesa, muito pouco afetada por esses eventos externos. Há quem diga que a cidade teria até mesmo desenvolvido-se ainda mais, dados os problemas que teriam acometido suas rivais Luskan e Waterdeep.

Infelizmente, o período de prosperidade e desenvolvimento de Nerevwinter teve um abrupto revés no ano 1451 DR, ocasião em que o vulcão localizado no Monte Hotenow entrou em erupção, causando a morte de milhares de pessoas e destruindo praticamente um quarto da cidade, causando perdas que ainda não foram (e talvez jamais sejam) recuperadas pela Jóia do Norte.

Para piorar o cenário, diversas facções e grupos rivais atualmente competem entre si pelo controle de Neverwinter. Sejam as facções locais conhecidas como Nova Nererwinter, liderada pelo então Lorde Aberto de Waterdeep Dagult Neverember e pelos mercenários contratados por ele para trazer lei e ordem e às caóticas ruas, portos e vielas de Neverwinter; ou os Filhos de Alagondar, um grupo de insurgentes que busca encontrar vestígios e descendentes da família real que governou Neverwinter (e lutar contra o “usurpador” Lorde Neverember); ou ainda grupos que contam com uma abrangência muito maior, como os Harpistas (que buscam estabelecer um governo autônomo livre de tirania em Neverwinter), a Ordem da Manopla (que busca restabelecer os templos e locais sagrados que foram destruídos na cidade, sobretudo o templo de Oghma), ou mesmo o Zhentarim (que enxergam o caos gerado pelos recentes eventos uma oportunidade perfeita de aumentar a sua influência na maior cidade depois de Waterdeep no Norte da Costa da Espada).

Mais recentemente, rumores circulam em diversos locais e círculos sociais que estranhos estão angariando seguidores para alguns grupos de cultistas que veneram forças elementais responsáveis, as quais de acordo com eles seriam responsáveis pelo fim do mundo. Clamando falarem em nome de Príncipes do Mal Elemental, esses grupos não pareciam ser uma ameaça real e iminente na região, ao menos até agora.

Infelizmente, esse julgamento pode ser o último grande erro dos detratores desses cultos elementais.

Neverwinter, A Jóia do Norte

Elemental Evil - Profetas do Fim dos Tempos george_bonfim